Paris na Primavera – as dicas de Ronaldo Persiano

2 jun, 2017 9 Comments

Vocês pediram e ele voltou! Agora o nosso ilustre convidado Ronaldo Persiano conta pra gente como foi sua estada em Paris em plena primavera. Tem dicas de hotel, passeios e onde comer. Um post cheio de detalhes de como aproveitar ainda mais sua viagem para a cidade luz. Oh-la-là e lá vamos nós.


Falar de uma viagem para Paris é quase certeza de cair em diversos clichês e dicas já explorados à exaustão por muitos blogs, não é mesmo?

Paris, a Cidade Luz, a mais bonita do mundo, a que mais recebe turistas no universo, cheia de hotéis caros e de quartos apertados. É o roteiro que qualquer viajante espera achar por aí. Apesar de (quase) tudo isso ser verdade, é completamente possível encontrar aquele hotel charmoso, em uma ruazinha cheia de surpresas e com bom acesso a diversos pontos da cidade que a gente ainda não conhece.

Com uma boa pesquisa e as dicas do Ensaios de Viagem, a sua estadia em Paris será muito mais divertida!

Desta vez, minha mulher viajaria a trabalho, portanto precisaríamos ficar perto da OCDE, no 16o arrondissement. Em uma viagem deste tipo, o objetivo era encontrar um hotel próximo ao local das reuniões das quais ela participaria.

Essa restrição, claro, limitava consideravelmente as opções. Encontrar um hotel de bom custo-benefício faltando apenas duas semanas para uma viagem para Paris, então, era uma missão desafiadora.

Dica de hotel

Após muitas idas e vindas, optamos por um hotel boutique chamado Maison FL. Situado na Rue de la Tour, (senta que lá vem spoiler!) este hotel foi uma das apostas mais acertadas que já fizemos em viagens para a Europa!

Foto do site do hotel

Chegamos pelo aeroporto Charles de Gaulle. Desta vez, optamos pelo táxi ao invés de pegarmos o já conhecidíssimo trem para o centro de Paris. E posso dizer uma coisa? Foi uma decisão acertadíssima. Os táxis do Charles de Gaulle já há algum tempo têm preço fixado em 50 euros – mais 1 ou 2 euros por bagagem – para qualquer lugar de Paris. É caro? É. Vale a pena? Muito. Após uma viagem de mais de 11 horas, ir de táxi para o hotel faz toda a diferença para que se possa aproveitar já o primeiro dia com muito mais disposição. Como já muito bem escreveu o Ricardo Freire: o valor do táxi de ida e volta para o aeroporto deve ser incluído no preço da passagem de avião. Nada mais sensato.

O hotel Maison FL não é dos mais baratos. Porém, as acomodações novinhas e charmosíssimas, o café da manhã (sim, sou daqueles que é a favor de tomar café da manhã no hotel, gente!), o belo bar e restaurante, os mimos que o hotel disponibiliza nos quartos, o excelente atendimento, a boa localização e as inúmeras opções de turistagem próximas fizeram a nossa temporada em Paris muito mais legal.

O site do hotel disponibiliza diversas opções para tornar a sua estadia ainda mais confortável. De caixinha de macarons a garrafa de champagne (bebida nacional, né, que pena!), passando por pétalas de rosas na cama para os mais românticos, early checkin e late checkout, ainda se pode optar por banheira ou chuveiro no banheiro. A personalização da estadia e os pequenos mimos são os maiores atrativos dos hotéis boutique, não é mesmo?

Chegamos ao hotel e fomos recebidos por uma atendente que falava inglês e espanhol muito bem, mas nada de português 😃. Como chegamos antes do horário do early checkin, foi-nos dada a opção de ficarmos em um quarto com banheira, pois havíamos pedido quarto com chuveiro (walking in shower). Oferta aceita, checkin feito, on y va!

O quarto que escolhemos não era dos maiores disponíveis, ainda assim bastante confortável. Armários, cofre, espelhos grandes, espaço para as malas e, pasmem, ainda dava para caminhar sem trombar com a cama. O banheiro era bem decorado, espaçoso e, mesmo com a banheira, permitia aquela ducha quente para relaxar após dias de caminhadas por Paris.

Foto do site do hotel

Um mimo muito interessante do hotel é a disponibilização de um smartphone. Ele serve para chamadas, uso de internet e o hóspede ainda pode e deve carregar pela cidade (\o/). Tudo isso está incluso na diária. É uma opção interessantíssima para quem quer um backup para o próprio telefone celular ou quem não queira gastar comprando chip para celular em Paris. O aparelho ainda conta com dicas de programas, reservas/compras de passeios e ingressos.

Outro ponto a se destacar do Maison FL é o café da manhã. Muitas opções de sucos, chás, cappuccino e café feitos na hora, chocolate quente, muitos queijos, presuntos e salames, ovos mexidos, bacon, croissants, pains au chocolat, baguetes, ovos para cozinhar, leite e saladas de frutas. Com toda esta fartura e sabores franceses, seria uma heresia não tomar café da manhã no Maison FL – vale o conforto e é uma refeição que sustenta qualquer Shrek até a hora do almoço! Vale a pedida.

Passeando por Paris

A Rue de la Tour fica em um ponto muito interessante da cidade. Quatro ou cinco ruas diferentes se encontram em uma rotatória em uma das inúmeras ruas polivalentes de Paris: a Rue de Passy.

Além das diversas rotas possíveis, esse encontro dá acesso a comércio de todo tipo, restaurantes, lojas de roupas, galerias, farmácias, supermercados, perfumarias, quitandinhas, pâtisseries, lojas de celular, além da estação de metrô Passy.

Ainda na Rue de Passy, podemos encontrar uma loja de celulares da Orange. Neste mundo conectado de fotos e lives, é quase obrigatório comprar um plano de internet nas cidades visitadas. A Orange disponibiliza planos para Paris, para a França e para a Europa quase toda. Compramos dois planos locais, com chamadas e internet de 1.5GB de dados: cada um pela nada bagatela de 30 euros. Sim, os planos são caros, mas ter um celular com acesso à internet, mapas e localização, sem depender exclusivamente dos wifis gratuitos, é uma excelente ideia.

Um bom programa é caminhar por todas as combinações de ruas que cercam o hotel e descobrir bons restaurantes e, por que não, acabar trombando com os Jardins du Trocadéro. Exatamente! Você não achou que o nome Rue de la Tour era de graça, né?

O hotel fica próximo à dama mais famosa de Paris, a Torre Eiffel. A sete minutos a pé do hotel, é possível aproveitar a agitação da Place du Trocadéro e a vista da Dama de Ferro. Sentar-se nos Jardins do Trocadéro – mas abaixo, rumo à Torre – e curtir a temperatura agradável da primavera parisiense, observando a vida e a beleza da cidade é programa mais que obrigatório.

O melhor de Paris – a comida

Nesta região, há diversas opções de restaurantes servindo a mais pura cuisine française! A primeira dica fica a alguns metros do hotel, na Rue de la Tour: o La Petite Tour. Restaurante charmoso, intimista, na melhor definição de bistrot. Bom atendimento, poucas mesas e excelente comida. O preço não é dos mais convidativos, com vinho a conta ficou em 120 euros para dois.

A segunda dica é o La Librairie, a apenas 9 minutos a pé do hotel. Como o próprio nome já entrega, o La Librairie é um bistrô todo decorado como uma biblioteca. As refeições são servidas em meio a obras clássicas e até o menu é uma revista em quadrinhos. Interessantíssimo, menu variado e com carta de vinhos farta. A conta para dois também passou de 100 euros.

A terceira dica é o Café Le Procope, na Rue de l’Ancienne Comédie, já longe do hotel. É o café mais antigo de Paris e está em funcionamento desde 1686, sem interrupção! O Le Procope foi tombado como patrimônio da cidade e teve como clientes nada menos que Voltaire e Napoleão. Boa comida, honesta e só pelo tempo de funcionamento e peso histórico já vale a ida. Fica a 1,5km, a pé, do Museu D’Orsay. De carro, são apenas 9 minutos. Os preços são razoáveis e os pratos, saborosos e bem servidos, custam de 18 a 30 euros.

Em quaisquer um desses restaurantes, provar a formule (sequência de entrada, prato principal e sobremesa) é excelente opção para quem quer conhecer a sinfonia de cores e sabores que a cozinha francesa orquestra como poucas no mundo. Para tanto, o acompanhamento de um vinho nacional se faz mais que necessário.

Como se locomover em Paris

A última dica deste post gigante é o uso do Uber em Paris. Para começo de conversa, qualquer carro do Uber X em Paris será muito melhor que o melhor carro do Uber Black no Brasil. Todas as vezes em que usamos Uber X fomos atendidos por sedãs grandes e confortáveis, e preço muito vantajoso para quem quer se deslocar com conforto. Usamos o Uber Berline apenas uma vez, equivalente ao Black no Brasil, é bem mais caro e não compensa.

A nossa volta para o aeroporto Charles de Gaulle foi, inclusive, de Uber X. No final das contas, a corrida saiu ainda mais barata que a do táxi da chegada: 45 euros. Descobrimos que poderíamos ter saído do aeroporto para o hotel de Uber X. Mas como não tínhamos celular funcionando na chegada, o táxi local foi a opção mais simples de utilizar.

É isso, minha gente! Desculpas atrasadas pelo post gigante, espero que as dicas ajudem muitos de vocês! Agradecimentos especialíssimos à Camilla Kafino pelo convite para escrever aqui no Ensaios de Viagem!

Até a próxima!


Texto e fotos por Ronaldo Souza Persiano

Camilla Kafino

9 Comments

  1. Responder

    Fábio

    14 jul, 2017

    Excelente dicas, Paris realmente é um dos meus próximos objetivos!

    Responder

  2. Responder

    Viajento

    8 jul, 2017

    Eu fui no inverno, no fim do ano. Todas as estações tem seu charme, mas me parece que a cidade fica ainda mais linda na primavera!

    Responder

    julho 10th, 2017
    Camilla

    Também achei a mesma coisa, que a primavera traz uma beleza diferente pra cidade 😀

    Responder

  3. Responder

    Viajante Comum

    7 jun, 2017

    Paris é realmente múltipla! Não adianta! Todas as dicas serão sempre bem vindas porque sempre tem algo novo a se fazer! Adorei a opção de hospedagem e anotei várias das diquinhas! Beijos!

    Responder

  4. Responder

    angela sant anna

    6 jun, 2017

    paris deve ser linda em qualquer época! visitei no outono e gostei bastante! adorei as dicas de onde comer!

    Responder

  5. Responder

    Alessandra Fratus

    6 jun, 2017

    Ai que vontade de ir pra Paris na primavera!! Adorei as dicas do Ronaldo, principalmente do hotel! As fotos também estão de babar!

    Responder

  6. Responder

    Christian Gutierrez

    6 jun, 2017

    Excelente dicas para aproveitar a primavera é Paris, vou usar essas dicas, pois quando fui para lá era inverno é não gostei muito da cidade, quero voltar numa época de calor.

    Responder

  7. Responder

    Fabio

    6 jun, 2017

    Adorei o texto! Paris já está na lista! 😉

    Responder

LEAVE A COMMENT

RELATED POSTS