DSC_0186

Sempre soube que um dia iria até a Islândia, afinal, como eu falei nesse post aqui, ela é a Disney para um geólogo :mrgreen:

De repente tudo estava conspirando. A data das férias havia sido agendada para o verão europeu, assim teríamos muitas horas de luz do dia para aproveitar ao máximo aquela ilha incrível e cheia de atrações. **Só senti falta do sol da meia noite – para pegar esses dias intermináveis você deve ir para a Islândia entre 15 de julho e 15 de agosto, mais ou menos (fomos na última semana de agosto). Mas não posso reclamar, o sol ficava lá todo aparecido até umas 22h fácil.**

O planejamento acabou sendo muito mais fácil do que imaginei – mas esclareço que não consegui acessar nenhum guia de viagem impresso nem em português nem em inglês, uma pena. A ajuda foi dos amigos mesmo – um agradecimento muito especial às queridas Ana e Carmem que foram umas semanas antes desbravar o destino e me mandaram por correio um monte de material incrível – e do são Google, claro. 

DSC_0183

A ideia inicial era ficar 10 dias por lá, mas com a lista de coisas que tinha planejado, na verdade poderíamos passar fácil um mês! Porém, acabamos limitados pelo orçamento e reajustamos o roteiro para 7 dias inteiros. Se me perguntarem, jamais direi que é o suficiente! Desculpem, mas é muita coisa linda para se ver e todo o tempo que você tiver disponível vale a pena investir. Se engana quem pensa que por ser uma ilha é possível “ver tudo”. A Islândia possui um território de tamanho aproximadamente igual ao da Inglaterra – mas só tem 320 mil habitantes! Inclua nesse território toda sorte de paisagens possíveis: campos de lava, desertos gelados, montanhas glaciais, campos verdinhos, montanhas verdinhas, gêiseres, fumarolas, cachoeiras mil, praias de areia dourada e tantas outras de areia negra, vulcões adoidado, lagos glaciais… sim, é muita coisa. Então, dica número 1 – vá com calma. Fique o maior tempo possível por lá. Assim você vai conseguir ver mais coisas, e entender melhor essas coisas.

figuras posts7

Uma exigência era partir em um voo internacional direto do aeroporto de Brasília e conseguimos isso pela Delta, fazendo duas conexões nos EUA – Atlanta e Nova York. Na volta, fizemos um pit stop em Nova York e na ida demos uma voltinha bem rápida em Atlanta. Anotações mentais – os aviões da Delta são minúsculos.

É possível chegar na Islândia por meio de diversas companhias aéreas, além da Delta. A companhia aérea nacional é a Icelandair que voa para os mais diversos destinos. Você pode optar ir a partir do Brasil 1) via Estados Unidos: Nova York, Orlando ou Washington ou 2) via Europa – pela Europa suas opções aumentam, pois há várias cidades com conexões diretas: Londres, Paris, Milão, Frankfurt, Madri e Amsterdam.

A chegada internacional é no aeroporto de Keflavík (KEF). Atenção para os documentos necessários para entrada no país – passaporte válido por pelo menos seis meses e seguro de saúde, pois a Islândia faz parte do acordo de Schengen. Cidadãos brasileiros não necessitam de visto desde que intentem ficar no país por no máximo 90 dias. Não há exigência de vacinas.

Jpeg

É importante considerar qual será seu meio de locomoção durante a viagem. Na minha concepção, alugar um carro é imprescindível porque você fica livre para ver o que quiser pelo tempo que quiser. E de carro seu roteiro se adapta não só ao seu tempo, mas às condições climáticas – acredite, o tempo muda o tempo todo por lá e às vezes a diferença entre enlouquecer com um pôr-do-sol nas montanhas e uma chuva de ventos incontroláveis é questão de meia hora! Alugamos um carrinho básico na Sixty, pela RentalCars que é um consolidador bacana e funcionou super bem. É importante ter atenção para os trajetos que se quer fazer porque há algumas estradas que não são asfaltadas e alguns modelos de carro não devem transitar por elas. Um GPS é libertador, mas se você é adepto dos mapas de papel, fique tranquilo, é possível conseguir ótimas versões gratuitas nos pontos de informação turística, hotéis, etc.

DSC_0617

O custo de vida na Islândia é um misto de padrão europeu somado ao padrão ilha = caro! A moeda local é o krona ou coroa islandesa (ISK). Sacamos o dinheiro por lá mesmo, há infinitas opções de ATM em todos os lugares. No retorno é interessante trocar tudo o que restou de kronas por dólares ou euros – faça isso no próprio aeroporto logo após fazer a transação de tax free. Aqui na Islândia o direito à devolução do VAT (Imposto de Valor Agredado) equivale a cerca de 15% do valor da compra que deve ser de, no mínimo, 4 mil kronas.

E para finalizar o planejamento precisamos falar de hospedagem. Nós optamos por alugar uma casa, na verdade era um basement, com estilo de kit – tinha sala, cozinha, quarto e banheiro. Conseguimos um bom negócio utilizando o Airbnb.

figuras posts8

Tentei reservar hotel, mas todos os que se encaixavam no orçamento já estavam esgotados para o período. O verão é a época de maior turismo por lá (por razões bastante óbvias) e por isso mesmo requer uma antecedência de planejamento. De qualquer forma você terá as opções tradicionais de hotéis e guesthouses – que são espécies de hostels.

figuras posts9

Antes de fechar as malas e partir para a Islândia, mais alguns detalhes importantes:

*Língua oficial – islandês

*Capital – Reykjavík

*Eletricidade – 220 volts, padrão europeu de tomadas.

*Não existe uma palavra em islandês para “por favor”. Mas agradeça assim ->þakka þér (diga assim – “sssaca ssér”!).

Jpeg

Camilla Kafino

22 Comments

  1. Responder

    Alessandra Lorenzo

    6 abr, 2015

    Olá, Camilla!
    Pesquisando no google sobre a Islândia descobri seu blog.
    Estou organizando uma viagem para lá no final de agosto, e ainda tenho muitas dúvidas quanto à logística, especialmente quanto aos deslocamentos no país (quantos dias em cada local, onde parar, onde pernoitar, quais passeios fazer, etc.). Creio que terei cerca de 8 dias por lá.
    Qualquer dica será muitíssimo bem vinda!

    Responder

    abril 6th, 2015
    Camilla

    Oi Alessandra, tudo bem?

    na época eu fui em agosto também. Queria aproveitar as temperaturas mais amenas do verão e os dias mais longos. Acho uma excelente opção. Minha dica é que você alugue um carro para fazer seus passeios. Fiquei 7 dias na Islândia e, para meu estilo de viagem, para esse tempo não vi necessidade de mudar de cidade. Fiquei em Reykijavik todo o tempo, achei uma boa base para o roteiro que eu tinha programado fazer. Saía durante o dia para os passeios e quase sempre voltava a noite. Vou resgatar meu roteiro e compartilhar aqui no blog. Tomara que te ajude 🙂
    Por hora, considere fazer esse mergulho aqui – Silfra, um mergulho glacial
    Obrigada pela visita e um abraço,

    Camilla

    Responder

    abril 7th, 2015
    Camilla

    Muito obrigada pela pronta resposta, Camilla!
    Se você puder compartilhar seu roteiro vai ajudar muito, rsrs.
    Li o post sobre o mergulho, e parece realmente incrível!
    Abs!

    Responder

    abril 8th, 2015
    Camilla

    Oi Alessandra!
    já comecei a aprontá-lo por aqui, vou colocar no ar nas próximas semanas, acompanhe por aqui.
    E o mergulho é realmente a coisa mais fascinante que já fiz – uma experiência como nenhuma outra! Vale a pena.

    um beijo,
    Camilla

  2. Responder

    Debora Garcia

    14 jan, 2014

    Tão Walter Mitty… até o carrinho vermelho! rs

    Responder

    janeiro 14th, 2014
    Camilla

    E não é mesmo? :mrgreen:
    adorei o filme, uma delícia reviver essa viagem.

    Responder

  3. Responder

    Erick Stengrat (@mydest_anywhere)

    10 out, 2013

    Adorei o post Camilla. Eu ainda tenho planos para ir para Islândia, mas ainda não sei quando poderei ir. Pelo menos com o post já sei como começar 😉

    Parabéns e þakka þér !!!

    Responder

    outubro 11th, 2013
    Camilla

    Oi Erick,

    vai planejando que daqui a pouco você consegue concretizar essa viagem =) e se precisar de ajuda, estamos aqui.
    Obrigada pela visita,
    um beijo,

    Camilla

    Responder

  4. Responder

    Ana

    9 out, 2013

    Oba, que bom que a gente pôde te ajudar! 🙂

    Responder

    outubro 10th, 2013
    Camilla

    Oi Ana, ajudou e muito! foi um material incrível e foi tão carinhoso da parte de vocês se dispor a me mandar…. muito obrigada mais uma vez!
    beijo,
    Camilla

    Responder

  5. Responder

    Glayriston

    8 out, 2013

    Olá. Parabens pelo post e pela viagem.
    Muito bonitas as paisagens e deve ter sido uma grande aventura.
    Gostaria de saber como vocês se viraram com o idioma.
    Com inglês da pra se virar bem por lá?
    Obrigado e saiba que despertou meu interesse de conhecer esse país “sui generis”.

    Responder

    outubro 8th, 2013
    Camilla

    Oi Glayriston,
    obrigada pela visita. A Islândia rendeu muitas aventuras sim, é um lugar incrível!!
    A comunicação é na base do inglês, todo mundo fala um pouco e dá pra se entender sem problemas 🙂
    fico bem feliz em saber que o post depertou essa sua vontade de ir visitar a Islândia.
    um beijo,

    Camilla

    Responder

  6. Responder

    Marcie

    8 out, 2013

    Eu ainda chego lá! Ainda mais agora, que vocês desbravaram tudinho… 😉

    Responder

    outubro 8th, 2013
    Camilla

    Ficou bem facinho, né, Marcie?! e o melhor, verão friozinho, do jeito que você gosta.
    beijão,
    Camilla

    Responder

  7. Responder

    gleiber

    8 out, 2013

    Adorei seu post! Principalmente a placa de proibido empilhar pedras! Onde você achou isso? Acho que a gente deveria fundar a comunidade daqueles que já foram para a Islândia para a gente se apoiar quando der essa saudade louca de um país tão lindo e tão distante… Ler seu artigos e ver suas fotos me fez cair numa tremenda vontade de voltar! Parabéns. (IA – Islandólatras anônimos)

    Responder

    outubro 8th, 2013
    Camilla

    Oi Gleiber!
    muito obrigada pela visita. E tenho que dizer que sofro da mesma saudade louca que você descreve… A Islândia é mesmo um lugar apaixonante. Já me associei ao IA (islandólatras anônimos), hahaha!!
    A plaquinha de proibido empilhar pedras é mesmo incrível :mrgreen:
    um beijão,
    Camilla

    Responder

  8. Responder

    Boia Paulista

    7 out, 2013

    Oi, Camila. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia

    Responder

    outubro 7th, 2013
    Camilla

    Uau!! que honra 🙂
    muito obrigada Nat,
    um beijo,

    Camilla

    Responder

  9. Responder

    Carmem

    6 out, 2013

    Delícia relembrar a Islândia!
    Bom saber que nossa papelada foi útil. 😉

    Responder

    outubro 6th, 2013
    Camilla

    Carmem querida, foi muito útil e muito gostoso planejar a viagem com a ajuda de vocês.
    um beijão,
    Camilla

    Responder

LEAVE A COMMENT

RELATED POSTS