Aracaju, a tímida capital que bate um bolão!

29 dez, 2016 11 Comments

Devo começar esse post informando aos viajantes que Aracaju já foi, um dia, cidade que me acolheu e onde morei por quase um ano. Mas também devo informar que isso foi tão no milênio passado que minha irmã mais nova nem tinha nascido ainda!

Depois desse tempo que morei na cidade e cresci, nunca mais voltei por aquelas bandas. Mesmo depois de me formar e ver grandes amigos indo para Aracaju trabalhar. Bom, pelo menos serviu para eles sempre falarem bem da cidade e plantarem em mim aquela sementinha da curiosidade.

Aracaju foi uma excelente surpresa, afinal. A convite dos hotéis Ibis e Ibis Budget Aracaju, pegamos um feriado no final de outubro e lá fomos nós para a terra das araras e dos cajus :mrgreen:

Como chegar em Aracaju

Voamos de Avianca, num voo direto saindo de Brasília. Voo lotado, mas super tranquilo. Theo estava mais curioso do que na última viagem, mas bastou a gente decolar que o bichinho apagou no meu colo e só acordou depois que pousamos. Só tranquilidade viajar com ele até agora.

Chegamos cedo porque em Aracaju não tem horário de verão. E depois de sermos super bem recebidos pela equipe do Ibis Aracaju e nos alojarmos, tiramos o biquíni da mala e botamos as Havaianas nos pezinhos e fomos conferir a orla de Atalaia. Pegamos um táxi e descemos ao lado do Oceanário. Exploramos a região, conhecida como Região dos Lagos, comemos nas barracas de tapioca e depois nos aventuramos até a praia. A orla ali é linda, daquele tipo de estirão, praia sem fim, areia finíssima que monta e desmonta ao sabor dos ventos em dunas. Levamos o pequeno para molhar os pezinhos e foi um sucesso!

O que fazer em Aracaju

A empresa Nozes Tur foi responsável pelos passeios que fizemos. Nós escolhemos conhecer o Delta do São Francisco e Mangue Seco.

Ah, mas vocês não foram nos cânions do Xingó? Não, não fomos. Achamos que seria muito cansativo levar o Theo no ônibus por tanto tempo (o lugar fica a mais ou menos 300km de Aracaju). Pesquisamos e conversamos com algumas pessoas e realmente nos desencorajamos de fazer esse passeio com o baby, apesar de ser o que mais tínhamos curiosidade. Deixamos para nossa próxima vez por aqui.

A Silvia te explica direitinho como chegar no cânion do Xingó nesse post aqui

De Aracaju até o delta do rio São Francisco

A viagem até o Delta também foi cansativa e longa, mas nosso pequeno foi um exemplo de viajante. Brincou, mamou, comeu, dormiu e nadou quando chegamos lá! Aproveitou e se divertiu. De preocupação com ele, só mesmo proteção contra o sol, que é muito forte e implacável. Mas ficamos abrigados na sombra do catamarã a maior parte do tempo. Quando saímos para explorar e mergulhar na lagoa, teve chapéu, blusa com proteção UVA, e muito protetor solar – pra ele e pra gente também.

O passeio acontece em um catamarã que navega pelas águas verdes do São Francisco enquanto vemos Alagoas de um lado e Sergipe na outra margem. Assim como na canção, o rio São Francisco vai bater no meio do mar e ali forma-se uma paisagem única de extensas faixas de areia e dunas móveis douradas, lagoas salgadas e pequenas ilhas. O lugar foi cenário do filme “Deus é Brasileiro” e mais recentemente de uma novela global.

Na volta, o almoço acontece no restaurante onde o ônibus ficou aportado. No dia em que fomos, o menu foi no estilo self service e atendeu às expectativas e à fome dos vegetarianos aqui 🙂

Se você quiser fazer esse passeio por conta própria, siga as dicas da Anna no Miss Check in!

De Aracaju até Mangue Seco

No outro dia, o passeio era para Mangue Seco. O vilarejo fica na Bahia, a cerca de 100 km de Aracaju. Esse trajeto foi muito mais tranquilo (e rápido). O ônibus vai até o atracadouro Porto do Cavalo, às margens da SE 100, e dali, seguimos de escuna. Dia ensolarado, águas cristalinas, brisa no rosto, um começo de passeio pra lá de prazeroso 🙂

O grupo que vai com a Nozes Tur tem direito a usufruir das instalações da pousada Fantasias do Agreste em Mangue Seco. A pousada tem uma ampla área com sofás, tv, redes, banheiros e um chuveirão para se refrescar do calor e para tirar a areia e o sal depois do passeio. Ali também é onde acontece o almoço do grupo.

Em Mangue Seco a atração principal é o passeio de bugre pelas dunas e praias.  A região tem aquela beleza rústica das areias douradas sendo levadas pelo vento constante e que emolduram coqueiros aventureiros no horizonte, só para dar um charme nas fotos. A região ficou muito famosa quando foi palco da novela Tieta.

Logo depois da chegada no vilarejo e a devida recepção na pousada para acertar os detalhes do almoço, seguimos para a associação dos bugueiros para dar início ao passeio.

Vai por nós – existem 3 opções de passeio de bugre, um curto (20 min R$90/4 pessoas), um intermediário (40 min R$130/4 pessoas) e outro longo (60 min R$170/4 pessoas). Pegue o longo! Compensa pelo preço e pelas atrações.

Preciso dizer que o Theo adorou o vento nos cabelos e o balancinho do bugre. Desceu nas paradas para fotos até que se rendeu ao soninho.

O ponto final da aventura pelas dunas é a praia. Ficamos numa barraca super gostosa, com redes e excelente atendimento. Só não comemos muito porque já estava perto da hora do almoço! Mas teve água de coco e pastel. Ah, e tinha os ambulantes vendendo cocada e a tradicional moqueca de aratu. Uma duplinha infantil fazia um jogral tão bem ensaiadinho que pela destreza me convenceu a comprar a cocada. E já aviso a vocês – comprem muitas cocadas, porque é a melhor cocada de todo o nordeste. Eu só comprei duas, comi as duas de uma vez e não achei mais os meninos 🙁 tô chateada até agora.

Por volta de 13h30 o bugueiro volta para buscar o pessoal e levar de volta ao vilarejo. O nosso almoço na pousada foi no melhor estilo self service e teve bastante opção para nós, vegetarianos.

Depois do almoço, tivemos uma horinha para ficar de bobeira e o pessoal aproveitou para dar uma volta na vila e comprar artesanatos locais. Por volta das 16h era hora de retornar a Aracaju e lá fomos nós fazer o trajeto de volta.

Mangue Seco deixou saudade e foi nosso passeio favorito da viagem.

Praias de Aracaju

No nosso último dia inteiro, estávamos com a agenda livre e resolvemos curtir a dica de uma amiga e conhecer a barraca de praia Duna Beach. Ela fica bem afastada, na praia do Mosqueiro, mas achamos que valeu super a pena.

A infraestrutura é excelente, a região da praia uma delícia, o cardápio tem muita opção saborosa e sem carnes – mencionei que o estabelecimento é de italianos? claro que a comida é boa! Super recomendo. Fomos de táxi e combinamos com o mesmo taxista que nos levou de ir nos buscar também (telefonamos para avisar o horário, mas já pode deixar combinado). O valor da corrida foi R$70 cada trecho.

Para saber mais detalhes das praias da capital sergipana vou deixar o link do VnV que foi onde eu pesquisei antes de ir.

No dia de ir embora, como nosso voo só era no fim da tarde, ainda tentamos visitar os museus da cidade, mas infelizmente era segunda feira e todas as atrações culturais de Aracaju fecham as segundas. Uma pena mesmo. Mas para não sair de mãos abanando, fomos até o mercado central.

Confesso que fiquei muito bem impressionada. O lugar é super bem organizado, o artesanato é variado e de bom gosto e o preço chega a dar vergonha porque tudo é muito barato – ou então eu vivo numa cidade cara demais!! Ali também tem o mercado das flores e o mercado de comida, mais frequentado pelos moradores da cidade que vão em busca dos pescados do dia.

Repasso a dica – as castanhas são mais baratas no mercado da comida.

Finalizamos nossos dias em Aracaju com a sensação de que precisamos voltar muitas vezes à capital sergipana! Fomos surpreendidos de uma forma muito positiva e agora Aracaju faz parte de nossos destinos favoritos no Brasil.

Obrigada aos hotéis Ibis e Ibis Budget pelo convite e pela oportunidade. Obrigada a Nozes Tur pelos passeios ao Delta e ao Mangue Seco.

 

A nossa hospedagem em Aracaju foi uma cortesia dos hotéis Ibis e Ibis Budget, porém , toda opinião aqui expressada é pessoal e traduz a nossa experiência no local.
A viagem aconteceu em outubro/2016, éramos um casal e um bebê de 7 meses.

 

Leia mais sobre nossa hospedagem nos hotéis Ibis e Ibis Budget.

 

Camilla Kafino

11 Comments

  1. Responder

    Simone Hara

    23 jan, 2017

    Adorei as dicas! Confesso que Aracaju não estava no meu radar até ler teu post mas já estou considerando uma excelente escolha pra férias com as crianças!

    Responder

  2. Responder

    Aline DP

    6 jan, 2017

    Amei!!! Preciso criar coragem de pagar os valores das passagens e ir explorar o nordeste =)

    Responder

  3. Responder

    Josiane Bravo

    31 dez, 2016

    Que lugar lindo 🙂 Deve ser uma sensação tão boa voltar em local do qual já fez parte da sua vida no passado, preciso fazer isso com Brasília, morei lá durante 1 ano, mas era criança. Espero conhecer o nordeste do Brasil em breve. Adorei as dicas do post.
    Beijos

    Responder

  4. Responder

    Deisy Rodrigues

    30 dez, 2016

    Preciso conhecer mais o nordeste, adorei as suas dicas de passeios.

    Responder

  5. Responder

    Gabi Pizzato

    30 dez, 2016

    Oi, Camilla!
    E pouco se fala sobre Aracaju ou Sergipe, não? Pelo menos para mim…
    Muito legal o post e o relato sobre tudo que se vocês fizeram no feriado.
    Também adoro ser surpreendida positivamente, ainda mais pelo Brasil!
    Bj

    Responder

  6. Responder

    Juliana Rios (Juny)

    30 dez, 2016

    Não conheci muito a respeito de Aracaju e o seu post me animou bastante.
    É uma das capitais do nordeste que não se divulga tanto, mas que tem ótimas atrações.

    Responder

  7. Responder

    Flávia donohoe

    29 dez, 2016

    Que lugar tão gostoso! Ainda tenho o sonho de viajar pelo nordeste e incluir Aracaju, deve incrível fazer uma viagem dessa em família! E o hotel parece muito bom, ótima recomendação!

    Responder

  8. Responder

    Gê Azevedo - Mineiros na Estrada

    29 dez, 2016

    Camilla, a gente amou Aracaju.
    Fizemos os três passeios que você falou e realmente não seria uma boa vocês irem com bebê para os cânions. A gente foi de bate-volta, só adultos, e ficamos quebrados!
    Mangue Seco e a Foz do São Francisco são dois lugares lindíssimos mesmo!

    Responder

  9. Responder

    Bianca Cavalcanti

    29 dez, 2016

    Nossa, que delícia esse post. Lendo nesse calor do verão fiquei morrendo de vontade de ir pra Aracajú. Dicas anotadas!

    Responder

  10. Responder

    Viviane

    29 dez, 2016

    Adorei o post!!! Fotos lindas!!! Me deu muita vontade de conhecer Aracajú… Adoro o nordeste e conheço vários lugares de lá, mas nunca tinha pensado em ir a Aracajú.

    Responder

  11. Responder

    Cristina e Renato

    29 dez, 2016

    Concordo em número, gênero e grau com o título do Post. Aracaju é um lugar lindo e cheio de surpresas! Parabéns pela matéria. Abraços.

    Responder

LEAVE A COMMENT

RELATED POSTS